Moção de Apoio do ASUFPEL-SINDICATO à vereadora Fernanda Miranda (PSOL)

COMUNICADO IMPORTANTE:
28 de agosto de 2019
ASUFPEL-Sindicato se posiciona contra o Future-se
30 de agosto de 2019
Exibir tudo
Moção de Apoio do ASUFPEL-SINDICATO à vereadora Fernanda Miranda (PSOL) e de Repúdio aos vereadores Anderson Garcia (PTB), Roger Ney (PP) e Fabrício Tavares (PSD)

“[...] Nunca vou escutar uma fala tua. Nunca vou parar para perder meu tempo valioso e escutar tu falar” (sic)

“Tem que se tratar. Chamem a SAMU”

“Chega de ficar se vitimizando toda hora”

Essas frases foram algumas das proferidas pelos vereadores Anderson Garcia (PTB) e Roger Ney (PP), ao serem confrontados pela vereadora Fernanda Miranda (PSOL), que no exercício da sua fala durante a sessão do dia 27/08/2019 na Câmara de Vereadores de Pelotas, estava sendo interrompida e ironizada por aqueles que ali deveriam representar todas/os as/os pelotenses, uma população composta por 53,03% de mulheres (IBGE, 2010).

Na presidência da Câmara, o vereador Fabrício Tavares (PSD) ao ser acionado para o restabelecimento da ordem, surpreendentemente, endossou o comportamento de seus colegas homens, declarando: “A senhora que entendeu como deboche. Eu não vi deboche nenhum, eles tavam conversando e rindo” (sic).

A transcrição das palavras verbalizadas publicamente pelos supracitados vereadores do sexo masculino identifica como a representação parlamentar feminina é tratada na Casa do Povo em Pelotas. Conforme matéria publicada no Diário Popular na mesma data, intitulada “Comportamento de vereadores em plenário vira tema da Mesa Diretora”, o ato de desrespeito e deboche à fala da vereadora Fernanda Miranda (PSOL) não constitui um ato isolado numa trajetória de interdição das parlamentares mulheres naquele espaço público, evidenciando o machismo incrustado no ambiente majoritariamente masculino da Câmara de Vereadores de Pelotas.

Quando mulheres continuam sendo criminalizadas simplesmente por envelhecer, e principalmente violentadas e assassinadas em razão da sua existência, é preciso coragem para denunciar o machismo, mesmo quando ele encontra-se alojado em estruturas que deveriam promover a democracia para todas/os sem distinção.

Diante dessa necessidade de adensar a coragem no combate ao machismo e a todas as formas de discriminação, reunidas/os em assembleia geral no dia 28 de agosto de 2019, as/os trabalhadoras/es TAE da UFPel deliberaram por manifestar seu apoio à vereadora Fernanda Miranda (PSOL), que no exercício do seu mandato frente à tribuna da Câmara de Vereadores de Pelotas, foi hostilizada pelas condutas praticadas pelos vereadores Anderson Garcia (PTB), Roger Ney (PP) e Fabrício Tavares (PSD), aos quais dirigimos o repúdio que integra esta moção.

Pelotas, 29 de agosto de 2019.
Assembleia ASUFPEL-Sindicato