Mais de 100 mil mulheres marcham pelas ruas de Brasília exigindo justiça e direitos iguais

13 de agosto, Dia Nacional de Greve da Educação
21 de agosto de 2019
Assembleia da categoria, dia 28 de agosto, às 14h, no ASUFPel
23 de agosto de 2019
Exibir tudo

ASUFPEL - Mais de 100 mil mulheres marcham pelas ruas de Brasília exigindo justiça e direitos iguais

No início da manhã da quarta-feira, 14 de agosto de 2019, foi realizado em Brasília/DF, a "Marcha das Margaridas", o ato que é realizado desde o ano 2000, teve representação de 27 países.

A marcha deste ano foi dedicada a luta por justiça e soberania nacional, a defesa de temas como práticas agroecológicas, políticas de educação e saúde, combate à violência de gênero e a contrariedade a reforma da Previdência Social ( Proposta de Emenda à Constituição, PEC 06/2019). As reivindicações foram para todas, mas principalmente, para as mulheres do campo, da cidade e das florestas.

Margarida Maria Alves
Na segunda-feira, 12 de agosto, fez 36 anos do brutal assassinato de Margarida Maria Alves, líder sindical, símbolo de resistência das mulheres brasileiras. A sindicalista tinha um entendimento claro sobre a importância da busca por direitos. “Da luta não fujo. É melhor morrer na luta do que morrer de fome”, disse Margarida Maria Alves, a amigos e familiares, semanas antes de ser assassinada.

O Sindicato ASUFPEL, que esteve representado na marcha por seus sócios e sócias, reafirmou seu apoio às lutas das mulheres brasileiras. Um dos Coordenadores do Sindicato ASUFPEL, Mateus Tavares, que junto com um dos outros Coordenadores da entidade, Barto Olivan de Farias, comandou a caravana, destacou a importância da participação do ASUFPEL na "Marcha das Margaridas".

"Foi importante por ser um dia histórico , no qual a marcha das margaridas conseguiu unir mulheres trabalhadoras do campo e da cidade, juntamente com as mulheres indígenas. Milhares de mulheres puderam ir às ruas para colocarem suas pautas e lutarem pelo seus direitos e contra o autoritarismo, do governo Bolsonaro. E para o ASUFPel foi um momento de formação, aprendizado, interação e luta. A cada momento que participamos de atividades políticas e sócias diferentes, vivenciamos experiências diversas que nos ajudam a sermos seres humanos melhores", manifestou Tavares.

Junto a este texto é possível ver retratos que facilitam o entendimento da exitosa "Marcha das Margaridas".

https://www.facebook.com/sindicato.asufpel/photos/pcb.2066534310119962/2066515693455157/?type=3&theater