TAE`s deliberam por aderir “2º Dia Nacional de lutas em favor da Educação Pública” e contra a reforma da Previdência.

Convocação para Assembleia da categoria, dia 28 de maio, às 14h
21 de maio de 2019
ASUFPel – A aula desta quinta-feira na UFPel foi para uma multidão e na rua
31 de maio de 2019
Exibir tudo
ASUFPel - TAE`s reunidos em Assembleia da categoria deliberam por aderir ao 30 de maio de 2019, “2º Dia Nacional de lutas em favor da Educação Pública” e contra a reforma da Previdência.

Hoje, 28 de maio de 2019, na sede central do Sindicato-ASUFPel, os Servidores Técnico-Administrativos em Educação de Pelotas e Capão do Leão, entendendo a gravidade do momento político no qual o Brasil atravessa, onde as Instituições Federais de Ensino (IFES) são atacadas sistematicamente, por um governo ultraconservador que não respeita direitos e monta estratégias sombrias diariamente, para destruir e desqualificar, as conquistas dos últimos anos de estudantes e trabalhadores, decidiram que era preciso juntar forças ao ato nacional chamado por entidades que representam a educação federal e o movimento estudantil, como: a União Nacional dos Estudantes (UNE) e a Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (FASUBRA). Na ocasião, também foram eleitos os servidores/as que representarão a categoria na Plenária Nacional da FASUBRA, que acontecerá nos dias 8 e 9 de junho de 2019 em Brasília/DF.

O levante popular se deu quando o governo federal anunciou um corte no orçamento das IFES na monta dos 30%, os estudantes e os trabalhadores também denunciam o bloqueio das bolsas de mestrado e doutorado e as tentativas de cerceamento da liberdade de expressão em sala de aula. O Ministério da Educação (MEC) depois de muita pressão, exercida por populares e o anuncio dos reitores das Universidades públicas/privadas e dos Institutos Tecnológicos, de que as instituições fechariam as portas no segundo semestre de 2019, caso o corte não fosse revertido, recuou, dizendo que se tratava de um contingenciamento, não de um corte nos recursos aprovados pela Lei de Diretrizes Orçamentarias (LDO). A Coordenação do Sindicato ASUFPel declarou que não aceita contingenciamento, muito menos corte no orçamento, o que exige é um maciço investimento na educação pública brasileira.

Ao final da assembleia da categoria foram eleitos através de votação, os servidores/as Gabriel Martins e Rogéria Garcia, como titulares, tendo Jorge Flores e Maria Bogacki como suplentes, para a Plenária Nacional da FASUBRA. A concentração para as atividades de resistência do dia 30 de maio de 2019, será realizada na sede central do sindicato, a partir das 14h.

#vaiterluta
#contraareformadaprevidência
#lulalivre