Escola Sem Partido possui clara e manifesta intenção de cercear o pensamento crítico e o livre debate

Reunião na sexta-feira (24), às 16h, afim de tratar do reajuste do Plano Médico/Hospitalar Saúde Maior
23 de agosto de 2018
Audiência Pública da Comissão Especial de Cuidados Paliativos Data: 30 de agosto/quinta-feira Horário: 16h
27 de agosto de 2018
Exibir tudo

ASUFPel - Escola Sem Partido possui clara e manifesta intenção de cercear o pensamento crítico e o livre debate


Tendo como objetivo apresentar conteúdos com propriedade de embasar o debate sobre o projeto nefasto e inconstitucional “Escola sem Partido”, o Sindicato-ASUFPel promoveu na última terça-feira, 21 de agosto, uma “Mesa Redonda sobre o Projeto Escola Sem Partido - Escola com Mordaça”. O evento que foi realizado no Auditório no Centro de Pós-Graduação e Pesquisas em Ciências Humanas, Sociais, Sociais Aplicadas, Artes e Linguagem | UFPel (CEHUS), teve como palestrante a Professora Dra. da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) Iana Gomes de Lima e o pesquisador da Universidade Federal do Rio Grande (FURG) Carlos Alberto S. Junior (Jajá).

A abertura da atividade foi feita pelo Coordenador do sindicato João Hirdes; em sua fala, João agradeceu aos presentes pela participação e reafirmou o compromisso do ASUFPel com a luta pelas causas sociais e trabalhistas. A Profª Iana informou que apresentaria seu trabalho de pós-doutorado, nele constaria dados sobre sua pesquisa, onde responderia quem são e de onde surgiram os autores do projeto “Escola sem Partido”, e que deixaria claro que a iniciativa possui viés político/partidário. “Mostrar que o projeto tem ideologia e interesses, já que é um movimento que tem se mostrado como cerceador da liberdade dos professores, inclusive acusando os professores de não ideologia, se dizendo ideológico”, argumentou a professora/pesquisadora Iana.

O professor da FURG Carlos Alberto S. Junior, conhecido no meio acadêmico e na luta, como Jajá, destacou as atividades de resistência no enfrentamento do “Escola com Mordaça” realizados na cidade de São Lourenço do Sul/RS e disse estar surpreso com o avanço do fascismo promovido nas escolas e Universidades públicas, no pós-golpe de 2016. “É inacreditável oque agente está vivendo, isso significa para o campo progressista, que devemos minimamente sentar e conversar, é o momento de aparar as arestas/nossas diferenças e caminhar”, enfatizou o pesquisador/professor Jajá.

Nas páginas eletrônicas oficiais do Sindicato-ASUFPel, é possível ver fotos e vídeos da “Mesa Redonda sobre o Projeto Escola Sem Partido - Escola com Mordaça”.

https://www.youtube.com/watch?v=esvEGAcQ98A&feature=youtu.be

https://www.facebook.com/outrasvozes.com.br/videos/284573279026612/UzpfSTcxMjY1NDMzNTUwNzk3MzoxNTc2OTExNzYyNDE1NTU1/