Nota de Repúdio- Exigimos Providências

ASUFPel encaminha Nova Cooordenação
3 de maio de 2017
ASUFPel Convida: Jantar Dançante do Dia das Mães
4 de maio de 2017
Exibir tudo

Pelotas, 04 de maio de 2017

Nota de repúdio

VERGONHA – Atenção Reitor da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), exigimos providências de forma imediata

O Sindicato-ASUFPel vem à público repudiar a atitude autoritária da INTERVENTORA que usa o cargo de Superintendente do Hospital Escola (HE) da UFPel Vera Silveira.  A INTERVENTORA de forma desrespeitosa e sem sentido algum, expulsou na manhã desta quinta-feira (04) os representantes do sindicato de uma reunião do Conselho Consultivo da EBSERH.

Importante salientar que as reuniões do Conselho sempre foram abertas à comunidade, nelas os trabalhadores e as entidades que os representam tinham a liberdade de colocar suas demandas de forma democrática. Não aceitaremos nenhum tipo de retrocesso, é necessário que os espaços de discussão e construção de uma Universidade mais adequada aos novos tempos, respeite anos de avanços da comunidade acadêmica.

Abaixo, depoimento do acontecido feito pela Coordenadora Geral do Sindicato Maria Tereza Tavares Fujii.

À Coordenação


Realmente a Ditadura está implementada no Hospital Escola da UFPel, hoje numa atitude extremamente arbitrária e sem educação, a Interventora do HE Vera Silveira, retirou os representantes do Asufpel-Sindicato da reunião do Conselho da Ebserh.

Deixar claro que as reuniões do Conselho sempre foram abertas a comunidade do HE, que não tinha voto, mas tinha voz, e ali podia colocar suas demandas de maneira democrática.

Também deixar claro que em 38 anos de UFPel jamais passei por tal situação vexatória, até porque quem me conhece sabe que eu jamais iria em reuniões que não fossem abertas a comunidade, e nunca a representação do Sindicato foi tratada com tamanha desconsideração.

É de se perguntar ao Reitor Pedro Hallal, se ele sabe que a intervenção é também na democracia do HE? Essa é a primeira reunião do Conselho, já com as novas regras, contestada a Interventora Vera Silveira informou que foram mudadas por ela, como assim? A Interventora unilateralmente pode trocar as regras? Essa é a democracia diferente instalada no Hospital Escola!!