A estupida proposta de Reforma da Previdência Social de um representante sem voto

Reitor cumpra sua palavra – intervenção não !! Eleição direta para superintendente do HE já.
27 de janeiro de 2017
ASUFPel representada pelo servidor Tonilar Afonso (Laco) participa de reunião com o Reitor da UFPel
27 de janeiro de 2017
Exibir tudo

A estupida proposta de Reforma da Previdência Social de um representante sem voto

É preciso buscar formar para continuar defendendo a classe trabalhadora
 
Uma das principais formas de articulação política que acompanhamos nos últimos meses, dão conta de favores em troca de aprovação de uma pauta que retire direitos dos trabalhadores, foi assim com à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55, a famosa “Proposta da morte”. O pior é que a ideia dos atuais gestores é continuar sugando de quem tem menos, basta buscarmos informações na Capital Federal.
 
Pensando em encontrar formas de unir a classe trabalhadora, e assim se contrapor aos desmandos dos Governos Federais, Estaduais e Municipais, o sindicato ASUFPel mantem reuniões periódicas e estratégicas para barrar reformas que prejudicam apenas a parte de baixo da pirâmide. Assim, na quinta-feira (26) a Coordenação do sindicato se reuniu com o Deputado Federal Dionilso Marcon – PT/RS, que esteve em Pelotas-RS participando de uma Plenária, denominada: “Reforma da Previdência e os ataques aos Direitos dos trabalhadores do campo e da cidade”.
 
Maria Tereza Tavares Fujii, Coordenadora do sindicato, disse que o encontro foi produtivo. “Valeu os esclarecimentos, inclusive que vamos ter que começar a nos movimentar imediatamente, porque existe grande possibilidade da Reforma da Previdência ser votada perto do carnaval”, explicou Tereza. Entre as maldades da proposta da Reforma da Previdência, estão itens que são apontados como desnecessários por especialistas, como: idade mínima de 65 anos para aposentadoria de homens e mulheres; prazo de contribuição de 15 para 25 anos e o tempo de contribuição para a aposentadoria integral, que corresponde a 100% do benefício de direito de cada trabalhador, será de 49 anos.